Luana Piovani compartilha texto polêmico sobre a família Camargo

 

Foto: Reprodução/Instagram @luapio e @zezedicamargo/Montagem

Luana Piovani viveu um relacionamento bastante conturbado com Dado Dolabella, que atualmente está namorando novamente com Wanessa Camargo, que está no elenco do “BBB24”, da TV Globo, e a atriz vem comentando o affair dos dois, e ressaltando que o relacionamento dela com ele não deu certo porque ele a agrediu em uma boate de São Paulo.

Após apontar esse fato diversas vezes e até mesmo relatar com detalhes o episódio de agressão que sofreu, a artista acabou entrando em mais um ponto delicado em postagens recentes nos stories do Instagram, em que compartilhou uma reflexão da advogada especialista em Direito das famílias e de gênero Carol Vargas sobre Wanessa.

O título do texto era “Por que Wanessa parece se assustar mais com Davi do que com Dado?”, em que a profissional fala de Wanessa Camargo, Dado Dolabella, Zilu Godói e, até mesmo, Zezé Di Camargo, afirmando que o ex-fazenda é “um homem que já agrediu diversas mulheres comprovadamente”, e também a que “Wanessa é também filha de um agres$0r. Zezé viol€ntou Zilu psicológica, moral e patrimonialmente”.

Stories de Luana Piovani compartilhando reflexão sobre a família Camargo
Luana Piovani compartilhando reflexão sobre a família Camargo (Foto: Reprodução/Instagram @luapio/Montagem)

Confira a reflexão completa de Carol Vargas

“Durante uma discussão com outros participantes, Davi se exaltou, gritou e xingou. Wanessa disse que estava assustada e que não gosta de quem se descontrola, de quem é raiv0$0. Essa fala é extremamente problemática vindo de uma mulher que se relaciona com um agr£s$or na sua vida pessoal.

Um homem que já agred&u diversas mulheres comprovadamente. Talvez Wanessa sinta medo de uma potencial violência exatamente por saber o que ocorre quando um homem se ‘descontrola’. Talvez, por outro lado, ela viva uma relação de tranquilidade em sua vida privada, pois manipul@dores fazem questão de em uma nova relação colocar esta mulher como sua salvadora.

Ela pode acreditar que com ela é diferente, que ela o transformou. Importante, não cabe aqui qualquer julgamento pela conduta de Wanessa em sua vida pessoal, apenas a constatação de onde a manipulação pode chegar em uma relação amorosa. Merecem destaque duas observações.

1- Mulher não é centro de reabilitação.
2- Dado é um homem branco.

Zezé como agressor

Ainda, Wanessa é também filha de um agres$0r. Zezé viol€ntou Zilu psicológica, moral e patrimonialmente. É impossível que isso não a atravesse de alguma forma. Por último, mas não menos importante (em verdade, este é o ponto fundamental), Davi é um homem negro e periférico. O estereótipo perfeito do homem raiv0s0 e v&olent0.

Mesmo ele sendo em 99% do tempo uma pessoa prestativa, educada, que sabe cuidar de si e dos outros aos 21 anos de idade, apenas. Um cuidado que aos olhos da branquitude e pelo racis.mo estrututal colocam Davi num papel de servidão. Não é visto como um menino e nem se enxerga como tal, pois provavelmente sua vida e sua pele o fizeram amadurecer muito cedo.

Ser um menino, um moleque é privilégio de raça e de classe. Basta um deslize, uma demonstração de irresignação por se sentir injustiçado, julgado e sempre foco dos votos da casa e ele já oferece medo e insegurança. Até mesmo para uma mulher que vive com um agre$$or de mulheres…branco. A branquitude precisa se pensar! E isso significa abrir mão de privilégios”.

Fonte: Ofuxico.com
Foto: Reprodução/Instagram @luapio e @zezedicamargo/Montagem